Desde 2001 acompanho os lançamentos do game Halo com muita empolgação e a cada novo jogo lançado as surpresas aumentavam e a satisfação com game também. Esta semana testei o novo lançamento Halo 5 Guardians e pelo que pude analisar até agora, com pouco mais de 10 horas de jogo, é que a franquia parece ter esgotado.

O visual e o gráfico de Halo 5 impressiona, como em cada um dos lançamentos anteriores e certamente esse é o maior mérito da produtora 343 industries e da Microsoft Studios. Não me lembro de ver problemas com gráficos em nenhuma versão. Na verdade, esse sempre foi um dos pontos fortes do game e em Halo 5 esse ponto permanece.

Mas nós não queremos apenas gráfico! Nós diversão e água ação com inovação.

É verdade que as armas mudaram o visual. Que os cenários ficaram mais amplos e visualmente mais interessantes. Os personagens também evoluíram e apresentam versões mais modernas e atualizadas.

h5-guardians-concept-campaign-battle-of-sunaion-firestorm.0

Mas o fato é que apesar das mudanças tudo ainda parece muito igual. Jogar Halo 5 não me pareceu ser uma experiência nova, mas sim apenas mais uma fase de qualquer um dos games anteriores.

A jogabilidade parece ter melhorado e a dificuldade permanece como um dos principais desafios, mas mesmo neste ponto, nenhuma novidade há. Ainda não testei o modo online, espero que surpreenda.

Sei que pode parecer prematuro as críticas ainda com tão poucas horas de jogo, mas o fato é que ainda é incerta minha motivação para dar continuidade à campanha, uma vez que como disse, o jogo parece mais um pacote de expansão que uma nova versão.

Para finalizar, Halo 5 apresentou uma falha que os lançamentos anteriores nem de longe cometeram. A história é jogada no início com poucas cenas e quase nenhum trabalho de enredo na história do game.

Seguirei jogando e espero, voltar aqui para contar novidades e quem sabe o jogo não está guardando o melhor para o final.