O mercado negro de venda de drogas ilegais pela internet já movimenta cifras impressionantes. Segundo levantamento de vendas para sites em língua inglesa o montante transacionado chega a nada menos do que US$50 milhões entre dezembro de 2013 a julho de 2015.

Sabemos o quanto é difícil medir esses números, afinal nenhum vendedor de drogas ilegais na internet publica seus dados financeiros, mas o pesquisador Gwern Branwen passou um bom tempo levantando dados por conta própria e produziu uma base que pode ser um excelente início para estimativas referentes a esse mercado de venda de drogas ilegais.

A Revista The Economist, resumiu os resultados principais num gráfico e fica fácil entender as dimensões do mercado para esse tipo de “comércio ilegal”. Abaixo reproduzo o gráfico.

Gráfico via: The Economist

Gráfico via: The Economist

O pesquisador Gwern Branwen também coletou dados a respeito do valor de cada droga vendida. No gráfico abaixo vemos o preço por grama das três drogas mais comuns na Europa.

Gráfico via: The Economist

Gráfico via: The Economist

Aqui no Brasil ainda não temos dados para analisar, mas é fácil perceber a proliferação desse tipo de comércio ilegal pela internet. Uma busca simples no Google mostra milhares de opções de e-commerce vendendo desde ritalina até cocaína. Neste link encontrei até mesmo uma tabela de preços.

Há também aqueles que usam a internet apenas para divulgação, mas fazem suas vendas em mercados locais. Aqui tem de tudo, desde comunidades de facebook até mesmo fóruns restritos para compra e venda de drogas.

Ainda não dá para ter exata certeza do tamanho do mercado negro de venda de drogas no Brasil, mas me arisco a chutar que por aqui os volumes financeiros devem seguir a mesma tendência daqueles apresentados na pesquisa de Branwen: Volumes crescentes de venda pela internet com margens maiores para os vendedores.

Sobre as margens maiores dos vendedores de droga pela internet, eu tenho um palpite.

É muito mais discreto e seguro comprar pela internet e isso faz com que os vendedores possam cobrar preços mais altos. Você deve estar pensando que na internet também há riscos envolvidos. Claro que existem riscos! E eles não são poucos.

Vamos listar alguns riscos de comprar drogas pela internet?

– Meio de pagamento eletrônico que pode deixar rastros das transações;

– Entrega do produto que pode ser rastreada e com isso incriminar o comprador;

– Vendedores falsos que vendem e não entregam;

– Qualidade diferente da comprada…

É possível pensar em muitos outros riscos, mas o que pesa aqui é que nem de longe eles se compraram aos riscos de comprar drogas em ruas ou pontos de venda. De uma forma ou de outra, apesar de apresentar bons resultados e boa margem, um e-commerce para venda de drogas nem de longe pode ser considerado um bom negócio.

Até a próxima pessoal.