Já parou para pensar que nosso cérebro pode simplesmente não ter sido programado para ser multitarefa e que podemos estar sofrendo com o mal da Mente Distraída.
Segundo os autores e neurocientistas do MIT (Massachusetts Institute of Technology) Adam Gazzaley e Larry Rosen, nosso cérebro é feito para alternar entre diversas tarefas, não para executá-las todas de uma vez. Eles publicaram um livro recentemente o livro> The Distracted Mind (A Mente Distraída) e achei interessante compartilhar como sugestão de leitura aqui.

mente distraída autores

Distrações e interrupções causadas por nossos #gadgets muitas vezes causam a impressão de estarmos trabalhando em modo multitarefa. No entanto, ignoramos pequenos erros ou quase erros (near-miss) como as digitações incorretas, erros de interpretação, barbeiragens ao dirigir e muitos outros relacionados a falhas de omissão nas tarefas que fazemos. Estes erros podem estar sendo provocados ou agravados pelo nosso comportamento assumido, quando tentamos fazer algo dividindo a atenção entre a tarefa e o smartphone, por exemplo.

Veja o estudo feito pela AAA Foundation for Traffic Safety de Washington nos EUA. Eles levantaram o tempo de resposta ou reação quando no trânsito usamos nossos celulares. Para isso mediram a reação de motoristas ao fazerem ligações, enviar mensagens de texto ou simplesmente trocar a música usando comandos de voz. Os resultados mostram que a o tempo de reação no trânsito retorna apenas 27 segundos depois que o motorista executou alguma daquelas interações mencionadas acima. Vejam no gráfico.

mente distraída ao dirigir

A dificuldade de planejamento e cumprimento de metas, segundo Gazzaley e Rosen, estão diretamente relacionadas com a “interferência causada pela atenção dividida entre a tarefa e os gadgets. Essa divisão colide diretamente com a capacidade de nosso cérebro e prejudica nossa capacidade de fixação de metas.

O mérito do livro, no entanto, não é oferecer uma alternativa racional para nos livrarmos de nossos smartphones ou demais gadgets. Ao contrário, os autores oferecem estratégias práticas, apoiadas pela ciência, para evitar e combater o mal da mente distraída. Nós podemos mudar o nosso cérebro com meditação, vídeo games, e exercício físico; podemos mudar o nosso comportamento planejando os intervalos em que vamos dar atenção às mensagens de texto, e demais interações tecnológicas, reconhecendo e aceitando nossa ansiedade em estar desconectado, mesmo que brevemente.

No livro publicado pela MIT PRESS os autores sugerem forma para evitarmos a dependência excessivas de nossos smartphones, gadgets e todo tipo de distração tecnológica. Oferecem ainda forma de reduzir e controlar nossa ansiedade de estar 100% do tempo conectados e ativos. Tudo isso, sem que necessariamente tenhamos que nos transformar em eremitas digitais.

mente distraida eremita

E então vamos atualizar a lista de leitura?

Mas antes não se esqueça de regular e moderar o uso e dependência de seus gadgets favoritos, isso sem dúvida o tornará, mais produtivo e com níveis menores de ansiedade.

Ficha Técnica
mente distraída ficha tecnica
Editora: MIT Press
Publicado: setembro de 2016
Páginas: 304
Publicação: The MIT Press (September 23, 2016)
Linguagem: Inglês
ISBN-10: 0262034948
ISBN-13: 978-0262034944
Dimensões: 6 x 0.6 x 9 inches
Média de preço impresso: US$23,19 =>R$75,36
Média de preço e-book: US$27,63 => R$89,79