Eureka Tech

Aplicativos financeiros: a nova onda de inovação

aplicativos financeiros - capa
[et_pb_section bb_built=”1″][et_pb_row][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text _builder_version=”3.12″ text_font=”|800|on|on|||||”]

Nova funcionalidade de aplicativos financeiros negociam contas e assinaturas e fazendo usuários economizarem.

[/et_pb_text][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_text _builder_version=”3.12″]

Já se foi o tempo em que era suficiente controlar nossas finanças no caderno de notas ou com as famosas cadernetas onde recebimentos e despesas eram contabilizados. A popularização dos computadores e dos softwares de planilhas eletrônicas fez uma verdadeira revolução quando se trata de controle financeiro.

Ainda hoje muitas pessoas utilizam planilhas de Excel ou mesmo as similares como OpenOffice e os semelhantes disponíveis online como Planilhas do Google, por exemplo.

Mas parece que este tempo de planilhas também está ficando para trás. Eu que utilizava o Microsoft Money desde idos de 1997, as planilhas já naquela época eram um meio muito complexo de gerenciar as finanças.

Aplicativos financeiros como o Money e o Hábil, que foram, pelo menos para mim, os primeiros a aparecerem no mercado brasileiro são muito mais práticos e trazem muito mais facilidades na hora de registrar os gastos e recebimentos e também na hora de analisar.

Versões do Money chegaram a apresentar um dashboard configurável onde era possível visualizar gráficos e até índices financeiros. Isso sempre me ajudou demais a manter o autocontrole, pois era como se sentisse a Dor da Perda duas vezes: na hora da compra efetivamente e depois de registrado no software vendo o impacto do gasto graficamente no dashboard.

[/et_pb_text][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_image _builder_version=”3.12″ src=”https://geekonomics.com.br/wp-content/uploads/2019/01/microsoft-money.gif” force_fullwidth=”on” box_shadow_style=”preset1″ /][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_text _builder_version=”3.12″]

Sempre pensei que o Money fosse um tipo de software que seria praticamente eterno. Afinal de contas o que se pode esperar de inovação em um aplicativo de controle financeiro?

Praticamente tudo que ele faz é registrar gastos, receitas e investimentos e com base nestes registros implementar uma área de relatórios onde é possível analisar entradas, saídas e rentabilidade.

[/et_pb_text][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_text _builder_version=”3.12″ text_font=”|800||on|||||” text_font_size=”21px”]

MAS O TEMPO FOI PASSANDO E PROVANDO QUE EU ESTAVA ERRADO.

[/et_pb_text][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_text _builder_version=”3.12″]

Desde a última versão do Money em idos dos anos 2000, uma quantidade infinita de inovações fora incorporada aos aplicativos para gerenciamento financeiro. Destaco algumas que me chamaram muito a atenção:

– Sincronização automática com a conta corrente evitando que tenhamos que realizar manualmente os lançamentos financeiros;

– Consulta a instituições de proteção de crédito (SPC, SERASA);

– Oferta de produtos financeiros de financiamento, passando por seguro até mesmo aplicações;

– Comparação do perfil de gastos individual com a média dos usuários do aplicativo, dando uma excelente deixa para aumentar o autocontrole dos gastos;

– Insigths personalizados e automáticos a respeito do perfil de gastos e da situação financeira.

E a lista, tenho certeza, não termina aqui, muitas outras funcionalidades estão disponíveis e a cada dia novas são implementadas.

Em particular, uma chamou muito minha a atenção essa semana. Navegando pelo Twitter, passei por uma publicação do site Salon, a qual reproduzo abaixo:

[/et_pb_text][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_code _builder_version=”3.12″ text_orientation=”center” custom_padding=”|||150px”]<blockquote class=”twitter-tweet” data-partner=”tweetdeck”><p lang=”en” dir=”ltr”>This app manages your finances in a snap for less than $20 <a href=”https://t.co/WmwVfc0D4b”>https://t.co/WmwVfc0D4b</a></p>&mdash; Salon (@Salon) <a href=”https://twitter.com/Salon/status/1082720477133578240?ref_src=twsrc%5Etfw”>January 8, 2019</a></blockquote><!– [et_pb_line_break_holder] –><script async src=”https://platform.twitter.com/widgets.js” charset=”utf-8″></script>[/et_pb_code][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_text _builder_version=”3.12″]

Ao entrar no link e procurar mais informações cheguei até o site do aplicativo o Truebill. Logo de cara o site uma informação me causou espanto. Reproduzo a imagem como no site do Truebill, porém traduzida.

[/et_pb_text][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_image _builder_version=”3.12″ src=”https://geekonomics.com.br/wp-content/uploads/2019/01/chrome_2019-01-08_17-58-57.png” force_fullwidth=”on” box_shadow_style=”preset1″ /][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_text _builder_version=”3.12″]

Não sei se vocês ficaram tão espantados quando eu.

[/et_pb_text][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_text _builder_version=”3.12″ text_font=”|800||on|||||” text_font_size=”21px”]

APLICATIVO NEGOCIA SUAS CONTAS E CONSEGUE DESCONTOS AUTOMATICAMENTE

[/et_pb_text][et_pb_divider _builder_version=”3.12″ show_divider=”off” /][et_pb_text _builder_version=”3.12″]

Imaginem como essa funcionalidade entrega valor para nosso dia a dia. Não raro vejo todo final e início de ano, uma maratona de negociações de contratos como assinatura de jornais, revistas, TV a Cabo, internet e tantos outros.

As empresas em geral nos ligam, oferecem ofertas confusas às quais não conseguimos nenhum paradigma de comparação senão nossa própria fatura. No final da jornada em geral acabam muitas vezes oferecendo uma série de benefícios ou pacotes adicionais que nem usaremos.

O resultado, saímos com sorte e na maioria das vezes pagamento a mesma coisa ou com um leve aumento na conta. Mas pensar que um aplicativo por negociar tendo uma base própria de comparação dos valores pagos pelos usuários e ainda tendo um poder de barganha pelo número grande de usuários é algo realmente muito inovador a meu ver.

Infelizmente essa funcionalidade do Truebill ainda não chegou aqui no Brasil, mas sabendo da quantidade de bons aplicativos financeiros que temos por aqui, #FicaDica para quem sabem em breve termos facilidade semelhante.

Aliás, falando em aplicativos para gerenciamento das finanças pessoais, se você tiver interesse em ler mais o assunto e receber orientação para otimizar seu gerenciamento financeiro utilizando aplicativos, deixe seu comentário no logo abaixo desse post que vamos falar mais sobre o assunto por aqui.

No mais, até a próxima pessoal!

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

About the author

Anderson Mattozinhos

Anderson Mattozinhos

Economista, bookaholic, tecnófilo e jogador inveterado de videogames.

Fique Atualizado

Categorias

Gostou desse conteúdo?

Se cadastre na nossa newsletter e não perca mais nada! Receba notícias, novidades sobre Economia Comportamental e atualizações de novos posts.

Você se cadastrou com sucesso!