Provavelmente você é refém da procrastinação e isso acontece porque você é constantemente sabotado pelo seu cérebro. Isso porque pensar, ou fazer qualquer outro esforço cognitivo consome energia demais e seu cérebro simplesmente evoluiu para ser uma máquina eficiente no consumo de energia.

Caso contrário, teríamos que ser devoradores de calorias, no meu caso, nem tanto rsrsrsr. Mas o cérebro consumiria tanta energia que não seria possível, salvo se alguma evolução na espécie acontecesse, consumirmos a quantidade de calorias necessárias para dar conta de tanto esforço cognitivo.

Duas formas de pensar: Sistema 1 e Sistema 2

Um dos pesquisados mais famosos e brilhantes em Economia Comportamental (behavioural Economics para ser mais cool) criou a teoria de nosso cérebro tem basicamente dois sistemas distintos de funcionamento.

Sistema 1: o jeito rápido de pensar, a forma como nosso cérebro evoluiu para criar atalhos mentais, regras de bolso ou para usar um termo técnico, as heurísticas

Sistema 2: o jeito mais lento de pensar, onde o raciocínio matemático está presente, bem como todas as funções para as quais não temos respostas prontas ou atalhos. É neste modo que nosso cérebro processa de maneira analítica.

Esse é o modo lento, grande consumidor de energia de nosso corpo e, portanto, o jeito menos eficiente, se é que posso falar isso, de pensarmos.

PROCRASTINAÇÃO, BIOLOGIA E COMPORTAMENTO

Procrastinar é inerente à natureza humana, ainda mais quando estamos falando de adiar tarefas que demandam uso intensivo do sistema 2, ou seja, uso intensivo de esforço cognitivo.

É aqui que passo a contar meu drama constante. Todos querem estar sempre up to date, mas quem consegue passar a maior parte de seu tempo desempenhando atividades intelectuais, analíticas e que demandam muita concentração, atenção, esforço cognitivo e como já mencionado acima: energia?

Quem nunca chegou ao final de um dia de trabalho e nem mesmo conseguiu prestar a atenção num filme e acabou adormecendo?

Isso acontece a todo momento e sinto muito informar, mas diferente das histórias lindas de ficção sobre criar hábitos, rotinas e todo tipo de histórias contidas naqueles livros de autoajuda, não vai te ajudar a se livrar da procrastinação! Pelo menos não no atual estágio de evolução da espécie humana. E o resultado disso tudo, é que iremos sim procrastinar muito mais do que gostaríamos de admitir.

É como se houvesse em nós uma espécie de limitação física, entendem?

Até onde sei, existem duas formas de estar up to date e ter um desempenho acima da média quando se trata de evitar a procrastinação e manter-se acima da média no que se trata de esforço cognitivo:

CONSUMINDO MAIS CALORIAS QUE O RECOMENDADO PELOS NUTRICIONISTAS.

Bem aqui você já sabe né?

Alimentos ricos em açúcar ou carboidratos, os grandes vilões de toda dieta. Mas para estar em condição de refletir e utilizar seu cérebro no sistema 2, acredite, você vai precisar dessas calorias.

Fazendo uma analogia, acontece, no entanto, que esse aumento no consumo produz “resíduos” demais. O aumento do consumo de energia (calorias), não se transforma por completo em anergia consumida. A energia consumida com o aumento do consumo de calorias, tem um ganho é marginal. Marginal?

Sim! E os biólogos e neurocientistas que perdoem minha analogia aqui, mas lá vai:

Quanto mais você come, menos calorias viram energia e uma porção cada vez maior vira gordura, outro mecanismo de defesa de nosso copo, treinado para guardar energia em períodos de bonança para ser utilizada em períodos de escassez.

Então o resultado de comer demais vocês já sabem: menos energia e mais reserva para períodos de escassez. Mesmo se entupindo de chocolate, você não vai conseguir manter seu sistema 2 ligadão por muito mais tempo do que já é habitual para você.

Não sei vocês, mas saber disso me dá uma ansiedade danada! Afinal de contas, parece impossível lutar para parar de procrastinar!

É aqui que chegamos ao outro ponto. Outra forma de lutar, além de se entupir de comida.

A INEVITABILIDADE DA PROCRASTINAÇÃO E SUAS OPORTUNIDADES

É importante que consigamos aceitar e reconhecer que é necessário procrastinar, mas entender a procrastinação como uma oportunidade e não como uma desgraça de comportamento que te distancia de seus objetivos.

Ah ok, mas reconhecendo isso o que posso fazer?

Eu digo: RELAXA!

Tente aproveitar seus períodos com sistema 2 ativo, eliminando ao máximo as distrações e criando um ambiente de alta produtividade. Afinal, você agora já sabe que sua concentração tem limite. Então fique ligado e concentrado o máximo que puder. E quando o cansaço cognitivo chegar e você sentir aquela vontade de procrastinar…

Simplesmente procrastine!

Mas lembre-se que existem também diferentes tipos de procrastinadores. Aqueles que procrastinam realizando atividades construtivas como: dormir, descansar, ler, conversar e trocar experiências, praticar algum esporte ou atividade física… Entendeu né?

Outros escolhem procrastinar em atividades destrutivas: rolando time lines em redes sociais, assistindo vídeos de Betina prometendo aquilo que não pode cumprir, ler os últimos posts com memes do chapolim… enfim, é aqui que você precisa fazer a diferença.

É nesse tempo “procrastinador “que você pode incrementar suas experiências, então faça bom uso de seus períodos de procrastinação e quando precisar postergar alguma tarefa ou atividade, faça de forma consciente, enquadrando-a em seu planejamento e evitando que seus prazos caduquem.

Até o próximo post.