Você já se arrependeu de ter feito algo? E de não ter feito?

A aversão ao arrependimento é um viés cognitivo que pode nos direcionar para decisões com as quais não gostaríamos de conviver.

Quem segue meu perfil pessoal nas redes sociais sabe que gosto bastante de vídeo games. Em especial nos últimos meses, tenho investido algum tempo dedicado ao lazer jogando League of Legends. Essa pequena jornada pelo game, que se joga em equipe de cinco pessoas, tem provocado algumas reflexões interessantes.

Em geral acredito ser esperado que ninguém lide mito bem com fracassos. Tenho uma resistência a aceitar toda essa história de resiliência, superação e aprendizado com erro. A verdade é que mesmo que momentaneamente, quando fracassamos, o sentimento de frustração e decepção aparece e por mais que digam o contrário, superar não é simples.

No esporte convencional, por mais humilhante que uma derrota possa ser, não há espaço para desistir. Lembrem da final da Copa do mundo em que o Brasil perdeu para Alemanha. Quando o placar já mostrava cinco gols de vantagem para o time alemão, o vexame já era inacreditável. Independente disso, os jogadores do Brasil tiveram que prosseguir com o jogo até o tempo final, o que neste caso aumentou ainda mais o vexame.

Jogos não deveriam ter a opção de rendição

derrotas vieses league of legends

Nos e-sports, ou seja, nos esportes com jogos eletrônicos, há uma saída para evitar o vexame completo: o modo render-se. Em League of Legends como as equipes são de cinco pessoas, para que haja uma rendição, pelo menos 70% da equipe precisa concordar. Havendo a concordância a partida é encerrada e o vexame cessa.

Eu tenho refletido muito a respeito desse modo rendição e questionado se ele deveria existir no jogo.

Render-se quando se trata de esportes, pode desprezar importantes lições e aprendizados. Ao se render numa partida, acabamos presumindo que jogos difíceis e derrotas não tem nada a nos ensinar e acrescentar.

Derrotas ensinam

derrota vieses league of legends - derrota tela

Já perdia conta de quantos pedidos de rendição recusei jogando League of Legends. Simplesmente parece que as pessoas não aceitam a adversidade e perdem a esperança muito rápido.

Revisitando anotações de uma palestra que participei tempos atrás, me deparei com uma reflexão interessante que se aplica muito aqui neste caso. A minha geração e as que se seguiram foram enquadradas e doutrinadas para valorizar e buscar apenas a vitória.

Não existe mais aquela história de que o importante é competir. Lembre-se da copa novamente em que o Brasil perdeu para Alemanha. Nenhum jogador comentou ressaltando o aprendizado que teve ou lição aprendida após a derrota. Só pedido de desculpas envergonhados e choros pela derrota.

Acredito que esse perfil com foco excessivo em vencer é amplificado com as redes sociais. As experiências compartilhadas são sempre as positivas. Só alegrias! São cada vez mais raras, senão inexistentes, as postagens em que uma decepção ou derrota é compartilhada.

Aceitar a derrota é um ato que demonstra maturidade.

Nesse mundo onde tudo é sucesso, fracassados se deprimem, surtam, se forçam ao limite de suas forças e condições na busca por um sucesso que acaba custando demais. O prazer de competir, o desafio de ter a si mesmo como meta a ser batida e não o outro tem se perdido.

Aversão ao arrependimento

derrota vieses league of legends - arrependimento

Em Ciências Comportamentais estudos evidenciaram em pesquisa um viés cognitivo para o qual deram o nome de Aversão ao Arrependimento. Em resumo esse viés ocorre quando temos medo de que nossa decisão seja errada. Esse medo ocorre porque passamos a temer as consequências de nossas decisões.

Temer as consequências de decisões é comum em jogos onde suas decisões impactam e podem determinar seu sucesso ou fracasso. Em League of Legends é assim. Muito além da habilidade em manusear o mouse e o teclado, o jogo tem um grande componente decisório.

Saber quando retornar à base, escolher quais habilidades de seu personagem evoluir, qual perfil de jogo a seguir e que objetivos atacar primeiro são apenas algumas decisões que os jogadores de League of Legends precisam tomar durante uma partida.

E quando o foco está apenas na vitória, render-se é evitar o confronto e o feedback imediato das decisões tomadas na partida.

Arrepender-se antecipadamente ao ponto de perder as esperanças de que um jogo pode ser vencido. É negligenciar que haja chances, mesmo quando exista baixa probabilidade. Mais ainda, é um tipo de fuga.

Decidir por render-se é até mais confortável cognitivamente. A Adversidade é cara ao nosso sistema. Jogar diante de adversidades constantes exige mais reflexão, mais raciocínio em busca de alternativas e opções para evitar a derrota.

Por que nunca voto pela rendição

derrota vieses league of legends - nunca se renda

A rendição pode ser um dos grandes problemas dos e-sports. Lições importantes ao amadurecimento como lidar com derrotas e aprender com elas são perdidas quando jogadores se rendem. Dessa forma uma importante função dos esportes em nossa formação moral é perdida.

Não saber lidar com derrotas custa caro ao nosso bem-estar, aumenta a ansiedade e nesse ponto, a opção render-se no jogo não ajuda, serve apenas como amplificador de vieses como o da aversão ao arrependimento.

Eu sigo por aqui negando os convites para rendição, mesmo naquelas partidas em que o vexame é enorme. Mais do que aprender com os erros, não desistir de uma partida é também reconhecer que perder esse ou aquele jogo faz parte da vida e que ganhar, mesmo sendo bom, não é essencial.

Essencial é viver, jogar participar e se divertir. No quesito diversão confesso que estou há tempos sem perder uma partida sequer.

Até a próxima Geeks!