Economia Comportamental

Mary Poppins Economista Comportamental

Já tivemos por aqui uma análise que mostrou Mary Poppins Economista Comportamental, este post traz uma atualização necessária, já que em 2019 um novo filme da Mary Poppins encantou novamente públicos variados.

“Uma coisa que você deve saber sobre Mary Poppins é que ela nunca explica nada”

A cientista comportamental praticamente perfeita em todos os sentidos tem novas lições (apesar de nunca explicar nada) e, como boa fã, fui analisar o filme lançado em 2018. Assim como no original, em “Mary Poppins Returns” é possível traçar paralelos muito interessantes e divertidos com a economia comportamental.

Aviso… você vai encontrar spoilers! Se não quiser estragar a sua experiência ao assistir o filme, confere antes esse longa lindo da Disney.

O filme se desenrola a partir das dificuldades da família Banks em manter sua propriedade na Rua das Cerejeiras em função de problemas financeiros. Michael se tornou um artista frustrado que vive os dilemas de cuidar da família depois da morte da esposa. Ao contrário de seu pai, o Sr Banks, Michael não é organizado e isso faz com que seus filhos precisem compartilhar suas responsabilidades e se tornem maduros muito cedo.

Já na sua apresentação às novas crianças da família Banks a babá mostra que a visão de homo economicus, pessoas que tomam decisões lógicas e consistentes não é lá muito confiável… Em “Can you imagine that?” as crianças resistem ao banho e usam argumentos muito razoáveis para não voltar à banheira. A resposta de Mary Poppins, no entanto, é recheada de sarcasmo, mostra que nem sempre tomamos decisões que geram a melhor utilidade e convida as crianças a explorarem o lado lúdico de suas rotinas.

mary poppins economista comportamental“John, you’re right
It’s good to know you’re bright
For intellect can wash away confusion
Georgie sees
And Annabel agrees
Most folderole’s an optical illusion
You three know it’s true
That one plus one is two
Yes logic is the rock of our foundation
I suspect and I’m never incorrect
That you’re far too old to give into imagination”

 

TRADUÇÃO

“John, você está certo
É bom saber que você é brilhante
Pois o intelecto pode lavar a confusão
Georgie vê
E Annabel concorda
A maioria das pastas é uma ilusão de ótica
Vocês três sabem que é verdade
Esse um mais um é dois
Sim, a lógica é a rocha da nossa fundação
Eu suspeito e nunca estou incorreto
Que você é velho demais para se dedicar à imaginação ”

Pela capa não dá pra ver – efeito halo

Na tentativa de tirar a família do sufoco, as crianças debatem a possibilidade de usar uma cerâmica tida como valiosa pela falecida mãe e acabam por quebrar o vaso. Eles partem em uma jornada mágica para dentro do pote onde conhecem o Royal Doulton Music Hall.

A babá dá um show a parte (literalmente) falando sobre o efeito halo que de acordo com Daniel Kahneman, é a “tendência a gostar (ou não) de tudo sobre uma pessoa – incluindo coisas que você não observa”.  Usando a metáfora de julgar o livro pela capa, ela chama a atenção para o fato de as primeiras impressões podem estar erradas. Se quiser saber mais detalhes é só clicar aqui

mary poppins economista comportamental - gif

Cover is not the book
(A capa não é o livro)

So open it up and take a look
(Então abra e dê uma olhada)

Cause under the covers one discover is
(Porque debaixo das cobertas, uma descoberta é)

That the king may be a crook
(Para que o rei seja um bandido)

Chapter titles are like signs
(Os títulos dos capítulos são como sinais)

And if you read between the lines
(E se você ler nas entrelinhas)

You’ll find your first impression was mistook
(Você verá que sua primeira impressão foi confundida)

For a cover is nice
(Para uma capa é bom)

But a cover is not the book
(Mas uma capa não é o livro)

Quando o mundo está de ponta a cabeça, a melhor coisa a fazer é virar – efeito framing

Em economia comportamental, o efeito enquadramento é a alteração provocada na decisão em função da ordem ou a forma como as alternativas são apresentadas.

No filme, vemos esse exemplo quando, focados em consertar a cerâmica e conseguir o dinheiro para salvar a hipoteca da casa, os personagens vão à procura da prima de Mary Poppins, Topsy, especialista em consertar coisas. A excêntrica personagem vivida por Meryl Streep sofre de um mal que faz seu mundo virar de ponta a cabeça nas segundas quartas feiras de cada mês.

É justamente nesse dia em que os personagens chegam a sua loja. Em meio a muita diversão e cambalhotas nossa protagonista comportamental convida a reenquadrar a inversão e olhar a mesma situação por outra perspectiva e, plantando bananeira, o invertido passa ser o estado normal das coisas, quebrando a maldição de Topsy.

mary poppins economista comportamental - gif22

O desfecho corrige o único ponto em que eu considerava equivocado no primeiro filme… Em 1964, a crise no banco acontece porque Michael não quer investir seu dinheiro motivado pela canção de Mary Poppins (se quiser ver mais detalhes é só ver o artigo do filme anterior aqui).

Mas é justamente o rendimento dos trocados deixados por Michael que paga a hipoteca da casa e salva o dia!

Sr Dawes Jr, a segunda geração de banqueiros velhinhos e vivido pelo exuberante Dik Van Dike, além de falar sobre educação financeira da uma aula aos profissionais de marketing que conduzem estratégias baseadas no atingimento de resultados a qualquer custo expulsando seu sobrinho ganancioso. Ele tem uma visão centrada em clientes destacando questões como a confiança e transparência. Impossível não se encatar…

Nos resta celebrar com os Banks e seus balões pelo céu dando mais um adeus a essa babá incrível que torna tudo possível, até o impossível.

About the author

Marcela Marcatto

Marcela Marcatto

Marketeira com foco de atuação na relação com consumidores e análise de comportamento de consumo. Amante e viciada em jogos de tabuleiro.

Fique Atualizado

Categorias

Gostou desse conteúdo?

Se cadastre na nossa newsletter e não perca mais nada! Receba notícias, novidades sobre Economia Comportamental e atualizações de novos posts.

Você se cadastrou com sucesso!