Ninguém tá olhando: vale a pena seguir as regras? - Geekonomics
Filmes e Séries

Ninguém tá olhando: vale a pena seguir as regras?

ninguém tá olhando - capa

Assisti há alguns dias a 1º temporada da série brasileira da Netflix “Ninguém tá olhando” por recomendação de um colega de trabalho. Se você ainda não viu, vai uma descrição rápida que não vai atrapalhar a sua experiência.

Depois de mais de 300 anos um novo anjo da guarda chega ao sistema Angelus, uma espécie de empresa celestial que tem regras muito claras e seguidas à risca para que a vida na Terra seja protegida.

O problema é que Ulisses, o cara novo, é um rebelde que desde sua chegada questiona e quebra (literalmente) todas as regras.

O comportamento questionador do protagonista, seu olhar diante da “complexidade divina” e do chefe me fez pensar no livro “Rebel Talent” de Francesca Gino (que infelizmente não tem versão em português até data de publicação desse post). Desobedecer e quebrar tradições são ações que tendem a ser vistas como inadequadas.

Mas se em “A mais pura verdade sobre a desonestidade” Dan Ariely apresenta o pensamento divergente como uma espécie de gatilho para a adoção de comportamentos desonestos, em “Rebel Talent” a perspectiva é outra.

Nele, a cientista comportamental Francesca Gino apresenta aspectos positivos dos indivíduos considerados rebeldes e mostra como essa ruptura com o que é tradicional pode nos ajudar a transformar o mundo de maneira positiva.

“Tem gente que segue regra e tem gente que muda o mundo”
Uli (Ulisses) – Ninguém tá olhando

Ninguém tá olhando mesmo?

Questões como não conformidade, curiosidade e engajamento são abordados no livro através de relatos pessoais e descrições de experimentos de Francesca, dando leveza a um assunto relativamente complexo.

A autora nos mostra como rituais e tradições nos ajudam a simplificar a tomada de decisão, mas evidencia que isso nos leva a espelhar distorções que reduzem nossa capacidade em diversos aspectos.

A produção brasileira também carrega essa leveza e, de uma maneira muito divertida, nos leva a pensar sobre o quanto vale a pena seguir as regras. Relacionando a série ao estudo das ciências comportamentais, você vai encontrar exemplos claros de viés do status quo, normas sociais e viés de confirmação.

ninguém tá olhando - vale a pena seguir as regras 2Credito: Aline Arruda/Netflix

Obs.: A vontade de detalhar os momentos em que percebi cada um desses pontos foi grande mas eu não vou dar spoiler.

Em tempos em que inovação, mudança e transformação dominam os discursos corporativos, “ninguém tá olhando” e “rebel talent” são conteúdos enriquecedores e ajudam a identificar e desenvolver de maneira positiva a fuga dos padrões.

Se você ainda não viu a série ou leu o livro… se apresse! Agora que tudo é volátil, os rebeldes estão em vantagem.

Além do livro, você pode fazer o teste desenvolvido pela professora de Harvard e descobrir que tipo de rebelde você é clicando aqui

REFERÊNCIAS

Série Ninguém tá olhando – Assita aqui

Livro: Rebel Talent – Compre aqui

Livro: A mais pura verdade sobre a desonestidade – Compre aqui

 

About the author

Marcela Marcatto

Marcela Marcatto

Marketeira com foco de atuação na relação com consumidores e análise de comportamento de consumo. Amante e viciada em jogos de tabuleiro.

Instagram

Invalid username or token.

Fique Atualizado

Categorias

Gostou desse conteúdo?

Se cadastre na nossa newsletter e não perca mais nada! Receba notícias, novidades sobre Economia Comportamental e atualizações de novos posts.

Você se cadastrou com sucesso!